Xingatório da Imprensa

julho 29, 2003

Filed under: Uncategorized — elpydiophragoso @ 4:06 am

Sinédoque e metonímia

Como uma revista de 92 páginas sobre os “jovens brasileiros” pode não ter uma foto sequer de uma favela, um grotão, uma palafita, uma casa de pau-a-pique? É simples. A revista, uma edição especial da Veja, não é sobre os jovens brasileiros. É sobre os teens. Ou, em outras palavras, os jovens brasileiros de classe média-alta.

O lapso lingüístico da Veja já se repetiu na primeira da série de reportagens do Jornal da Globo “Revolução feminina”. O mote é óbvio: a vida das mulheres tem mudado muito nas últimas décadas. Por mulheres, entenda-se advogadas, executivas, artistas e políticas.

Mas a segunda matéria, que vai ao ar nesta terça, promete contornar a sinédoque, explicando o que têm em comum uma empregada doméstica, uma executiva e uma terapeuta que decidiu trabalhar em casa. Opa. Aí o caso já é de metonímia: a empregada doméstica, essa salvadora de matérias e programas que só enxergam a elite, tornando-se o símbolo, o resumo e o bode expiatório das mulheres pobres.

O que incomoda não é o descuido ao se tomar o todo pela parte (ou a parte pelo todo); é a cegueira deliberada de quem acha que omitir detalhes desse tipo faz parte do negócio.

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: