Xingatório da Imprensa

fevereiro 27, 2007

Filed under: Uncategorized — elpydiophragoso @ 7:59 pm

Luz da minha inspiração
Em sua edição do dia 19 de fevereiro, a revista Newsweek publicou interessante matéria sobre o crescimento econômico da China, a despeito da ausência de um sistema judiciário independente e moderno (“China above the law”). Sempre atenta à conjuntura internacional, a revista Época, em sua edição de 26 de fevereiro, publicou interessante matéria sobre… o crescimento econômico da China, a despeito da ausência de um sistema judiciário independente e moderno (“Liberdade não se compra”).

Não seria nada de mais, se a revista ao menos se dignasse a dar novo enfoque ao tema. Mas, em vez disso, Época cita os mesmos dados da Newsweek e até reproduz, ipsis litteris, uma declaração de Arthur Kroeber, da empresa Dragonomics. Que, obviamente, não esperava ser apresentado como Arthur Krocher ao público brasileiro.

Anúncios

fevereiro 13, 2007

Filed under: Uncategorized — elpydiophragoso @ 7:53 pm

A isenção dos outros
Na edição desta semana de CartaCapital (431), o diretor-adjunto da revista, Mauricio Dias, faz uma apaixonada defesa do princípio da presunção da inocência, a partir do tratamento dado pela grande imprensa ao caso do assassinato do “milionário da mega-sena”. Para tanto, sua matéria concentra-se na repetição das queixas de Alexandre Dumans, advogado da suspeita Adriana Almeida. O argumento principal de Dias e Dumans é o seguinte: a imprensa, baseando-se em versões passadas por testemunhas e autoridades policiais, ignoram o fato de que Adriana é inocente até prova em contrário. Tal prejulgamento, para eles, constitui um absurdo.

Talvez os diletos leitores também considerem absurdo que Dumans, além de ser o único personagem da matéria em que Dias prega mais isenção e menos espetáculo, tenha sido advogado do Jornal do Brasil durante muitos anos. E que, em 1997, tenha inclusive defendido Mauricio Dias, então titular da coluna Informe JB, em ação criminal movida pelo promotor Theobaldo Lisboa, que o acusava de calúnia e injúria.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.